Login do usuário

tough
Aramis

O livro dos bicheiros

Um livro de 32 páginas, em dimensões reduzidas - 7x 10 centímetros, capa totalmente branca e sem qualquer identificação de autor ou editor, está sendo um best-seller na cidade, entre os apostadores do jogo-do-bicho. Em suas páginas é detalhada toda a sistemática desse jogo, que exige uma série de cálculos e interpretações, acompanhadas de curiosas observações. A edição foi patrocinada pelos grandes "banqueiros" da cidade e distribuída exclusivamente aos seus melhores fregueses, para servir de orientação e dirimir dúvidas. xxx Ao contrário do Rio de Janeiro em Curitiba não há guerra entre os "banqueiros". A cidade foi dividida fraternalmente, no melhor estilo dos acordos da Mafia ou dos gansters nos "roaring twenties" em Chicago, com o detalhe de que aqui os compromissos são cumpridos. Ao menos, não tem havido luta de morte, enquanto no Rio, vários banqueiros já foram assassinados. O livro distribuído pelos bicheiros curitibanos é adaptado de obra semelhante que há muito circula no Rio de Janeiro onde igualmente é disputado, embora hoje democratizado com as cópias xerox. A primeira página do livro é dedicada a tabela de "cotação por Cr$ 1,00", que dá os valores das apostas, na seguinte ordem: Milhar: Cr$ 4.000,00; centena - Cr$ 600,00; dezena - Cr$ 60,00; unidade - Cr$ 6,00; grupo - Cr$ 18,00; terno de grupo 3 lugares - Cr$ 600,00; terno de grupo 1o ao 5o - Cr$ 120,00; duque dezena - Cr$ 300,00; terno dezena - Cr$ 3.000,00; e duque de grupo - Cr$ 100,00. xxx Só mesmo quem está habituado a sistemática do jogo-do-bicho consegue entender as tabelas e gráficos que se alongam pelas 32 páginas do livreto. Aos não iniciados nos segredos da zooteca, pouco adianta a sua leitura. A não ser para ficar conhecendo os números dos bichos: Avestruz (1), Águia (2), Burro (3), Borboleta (4), Cachorro (5), Cabra (6), Carneiro (7), Camelo (8), Cobra (9), Coelho (10), Cavalo (11), Elefante (12), Galo (13), Gato (14), Jacaré (15), Leão (16), Macaco (17), Porco (18), Pavão (19), Peru (20), Touro (21), Tigre (22), Urso (23), Veado (24), e Vaca (25). Quando o Barão de Drummond, criou no final do século passado o jogo-do-bicho para conseguir recursos necessários a manutenção do zoológico carioca, não imaginaria, por certo, que a sua bolação resistiria a todas as tentativas de exterminá-lo e chegaria a sofisticação dos dias de hoje, quando os grandes "banqueiros" utilizam até computadores para cálculos das apostas. E neste livro estão algumas instruções que colocam por água abaixo todas as declarações oficiais dos delegados de jogos e Diversões, de que se combate a infração. Na última página, estão as observações finais aos apostadores; entre os quais destacamos estas: 1) O apostador deve, sempre, certificar-se se suas apostas chegam às mãos do banqueiro; 2) O banqueiro só é responsável pelas apostas que chegarem às suas mãos dentro do horário estabelecido e que sejam feitas conforme os limites combinados com os cambistas ou empregados; 3) As modalidades de jogos não previstas nas tabelas só serão aceitas depois de prévia consulta ao banqueiro; 4) O apostador fica sujeito às instruções acima e as anteriores. Um dos grandes temores dos banqueiros refere-se aos chamados "casos de acidentes", registrados quando ocorre um grave acidente, envolvendo veículos cujas placas são amplamente divulgadas. Por exemplo, no dia seguinte a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek, milhões de apostadores carregaram na milhar com a placa do veículo sinistrado. Assim, uma das observações do livro do jogo-do-bicho é esta: "Em casos de acidentes as milhares e centenas serão cotadas à critério do banqueiro". xxx Há algum tempo a Grafipar publicou um livro sobre o jogo-do-bicho à luz da matemática, de autoria de Malba Tahan. O livro vendeu menos do que o editor Faruk El Khatib esperava. Agora, o livrinho dos próprios bicheiros por certo tem um alcance bem maior. Principalmente porque sua circulação é totalmente clandestina.
Texto de Aramis Millarch, publicado originalmente em:
Estado do Paraná
Nenhum
Tablóide
4
21/01/1977
gostaria de receber este livro
obrigado ok
Se fosse possível, gostaria de receber uma cópia desse livro.
gostaria de receber este livro.
achei o livro enteressante, gosto do jogo do bicho, quero saber como e onde comprar este livro
queria este livro
gostei muito deste comentrio deste livro queria reseber este livro ,como faço p/ obtelo
sou fã do jogo do bicho há muitos anos... gostaria muito de comprar uma copia desde livro se possivel... por favor entre em contato. desde já obrigado!
Como faço p/ obter esse livro?
como adquirir uma copia desse livro
gostaria de receber este livro do jogo do bicho
sou um apaixonado por jogos e acho um atraso a proibicao dos mesmo, pois ninguem e obrigador a fazer apostas, pensando bem acho que o jogo e proibido para que o governo tenho o controle total da situacao, sera que o governo esta preoculpado com as pessoas ou com a queda de arrecadacao com a liberacao??? se o jogo e proibido esqueceram de avisar o silvio santos hauihauihauiahuia

gostaria de receber este livro ou a sua copia, como eu faco para conseguir???????????

quero uma copia tb.
gostaria de receber esse livro grato Márcio
tenho uma tabela com numeros exatos do J.B !! 400,00
Adoro o jogo do bicho e adoraria obter esse livro, como faço? Tem como me enviar? Agradeço desde já !!!
Por favor gostaria de adquirir um livro desse como faço me orineta por email como faço. obrigada.
como faço para ter acesso ao livro desde ja agradeço

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta questão é para verificar se você é um humano e para prevenir dos spams automáticos.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres que aparecem na imagem.
© 1996-2009. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br