Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1974 - Fevereiro)

História do carnaval

Já está em fase de composição o livro "Nem que me Mordas!", uma pequena história do carnaval curitibano, do jornalista Jorge Naroszniack, 31 anos mais textos de Carlos Roberto Maranhão (hoje repórter especial da revista "Placar"), Lúcia Gluck Camargo do curso de comunicação da Universidade Católica e conselheira da Fundação Teatro Guaíra e Milton Ivan Heller (atualmente no departamento de jornalismo da TV-Globo, em Belo Horizonte), publicados em O Estado, entre 1967-69.

O candidato de Foz

O deputado Sebastião Rodrigues Júnior, do MDB, a exemplo de colegas catarinenses está otimista com relação as perspectivas para as próximas eleições - em especial no Sudoeste e Oeste do Estado. Ontem, no cafezinho da Assembléia, o parlamentar comentava que o MDB já possui fortes candidatos em Guarapuava, Francisco Beltrão, Pato Branco, Cascavel, Toledo e, desde o último fim de semana, também em Foz do Iguaçu. O candidato daquele município à Assembléia Legislativa será o advogado Álvaro de Albuquerque Filho, 35 anos, filho do ex-delegado do trabalho no Paraná.

O sucesso da Globo

Em entrevista ao semanário "Opinião", Walter Clark Bueno, 36 anos, diretor geral da Rede Globo de Televisão - hoje a maior empresa de comunicação do Continente - respondendo a pergunta porque a Rede Globo é um bom negócio e as outras redes não são, dá uma longa - mas esclarecedora - explicação: "Eu creio que algumas empresas no Brasil ainda pagam o elevado tributo pela implantação em termos pouco profissionais da televisão no País.

As músicas de Paulinho

Amanhã à noite, quando estrear o espetáculo "Sarau", no Teatro do Paiol, o compositor-intérprete Paulinho da Viola estará mostrando algumas de suas novas composições. Junto com o seu grupo musical - do qual faz parte o também compositor Elton Medeiros (de quem a Odeon acaba de editar um excelente lp "Sarau") conta com a presença do "Época de Ouro", que durante anos acompanhou Jacob do Bandolim.

Programas para o Brasil

É cada vez maior o interesse que as emissoras de potência mundial dedicam a programas especiais em língua portuguesa. Assim, além da Deutsch Welle - que reúne em Colonia uma equipe de excelentes profissionais brasileiros, entre os quais vários curitibanos (Manoel Wambier, Pimpão) - da BBC de Londres - em cujo departamento de produção está Marlene Zappener, que durante anos residiu em Monte Alegre - agora também a Rádio Canadá Internacional está transmitindo sessenta minutos de programas diários para os ouvintes do Brasil.

Cosme, o conservador

Cosme Alves Neto, o conservador da Cinemateca do Museu de Arte Moderna da Guanabara, que há 15 anos não vinha a Curitiba, teve a oportunidade de aqui reencontrar um casal de amigos, o advogado Lamartine Corrêa Lyra de Oliveira e sua esposa, a artesã Magdalena - ela sua amiga de infância.

Grã-Pará, afinal

Dentro de uma semana, quando os primeiros proprietários estiverem ocupando seus apartamentos no edifício Grã-Pará, na praça Ruy Barbosa, estará finalmente concluído um dos prédios de construção mais demorada em Curitiba. Incorporado em 1961 pelo Sr. Paulo Blitskow (1903-1971) com o nome de "Edifício Henrique Blitskow", em homenagem ao seu progenitor, o prédio foi lançado com uma característica inédita, na cidade, para a época. Preços sem reajuste, com apartamentos vendidos a Cr$ 800,00 (oitocentos mil cruzeiros antigos).

Adherbal o poeta

Nas inúmeras reportagens biográficas publicadas há algum tempo, quando do falecimento do jornalista Adherbal Stresser (1910-1973), diretor dos "Diários Associados" no Paraná, não foi lembrado um aspecto de sua juventude, quando colaborador da "Ilustração Paranaense": o de poeta. Nos quatro anos em que circulou aquela importante revista, em vários números existem poemas do Adherbal Stresser, filho de um dos mais ilustres compositores paranaenses - Augusto Stresser (1871-1918) e que foi um dos grandes nomes do jornalismo em nosso Estado.

Zig-zag

Adotando a política de observar as mais modernas técnicas de comercialização, para uma possível implantação em sua empresa, se encontra em Curitiba Flávio Axelrud, da diretoria comercial da Ibraco S/A, que passa a semana em visita às implantações de Prosdócimo S/A. xxx Falando em Prosdócimo, a organização publicou o seu balanço referente ao exercício encerrado a 30 de setembro de 1973, que demonstra o aumento no volume de operações, com os números provando o acerto da direção da empresa, que fez nos últimos meses novos investimentos e adotou uma política de vendas mais agressiva.

Música

Um piano ao fundo de um bar ou restaurante é sempre um esquema convidativo. Um bom pianista, romântico, suave, com um repertório em que não podem faltar os foxes da década de 40 ou os dolentes sambas-canções dos anos 50 é programa certo numa noite cheia de estrelas. E este esquema já enriqueceu muita gente - do veterano Sachas a Zé Maria, que no restaurante "Forno & Fogão", na Guanabara, garante um público seguro todas as noites.

Livro

Lara de Lemos é uma mulher de 40 anos, jornalista de grande vivência, hoje professora na Universidade Fluminense, apaixonada por cinema, teatro e artes plásticas. Poeta até a medula, publicou em Porto Alegre - onde nasceu - o seu primeiro livro - "Poço das Águas Vivas". Posteriormente teve editado pela Difusão e Cultura seu "Canto Breve", "Histórias sem amanhã" e, há seis anos, "Aura Amara", ganhou o prêmio "Jorge de Lima" e foi editado pela Coordenada Editora de Brasília.

Gente

Durante o mês que passou em Curitiba, o pianista Arnaldo Estrella confirmou uma regra: os grandes artistas são pessoas simples e só os medíocres é que necessitam do vedetismo para tentarem se afirmar. Assim, enquanto um ilustre desconhecido como o pianista português Carela Cid criou mil problemas - como recusando-se a tocar ao lado dos bons músicos brasileiros - um concertista da expressão de Arnaldo Estrela permaneceu modestamente, dando sua contribuição ao Curso e mantendo sempre uma posição discreta, embora seja realmente um dos nomes expressivos dos muitos músicos que vieram a Curitiba.

Música

Se não fosse um bom cantor, ao menos teria o privilégio de ter o mais original nome artístico da MPB: Noite Ilustrada (Mário Sousa Marques Filho). Crioulo, de muito balanço, começou no rádio em Porto Novo da Cunha, Interior de Minas Gerais - (nasceu, em Pirapetinga). Veio para São Paulo em 1955. Só em 1962, gravando um belíssimo samba de Paulo Vanzoline, "Volta Por Cima", conseguiu o seu primeiro sucesso popular. Apesar disto, ainda é pouco conhecido fora dos círculos mais ligados ao samba tradicional, talvez pelo fato de ter uma carreira irregular, com passagens por diversas gravadoras.

Livro

De "Elegia Diurna" (Livraria José Olympio Editora, 1947) a "Luz-Sombra" (Livraria José Olympio Editora, 1973), José Paulo publicou 13 livros de poesia, duas peças de teatro, ensaios, artigos e muitos textos avulsos. Uma obra numerosa e que justifica as palavras com que o apresentou no prefácio de "A Simples Vida", o crítico Eduardo Portella: "O humanismo operacional, anti-retórico e responsável. Ainda mais responsável porque fundado na solidariedade, na partilha, no conviver. Se a vida é a imensidão, a solidariedade é a única chave, é o salvo-conduto para o país da imensidão.

Gente

Se dependesse dos cineclubistas e dirigentes de entidades culturais que se reuniram no Paiol até terça-feira última, a indicação de um nome para presidir o Instituto Nacional do Cinema no próximo governo, sem dúvida Alcino Teixeira de Mello teria unanimidade.

O "Sarau" de Paulinho

Paulinho da Viola hoje, amanhã e domingo no Paiol. Um show de música. Descendo o morro do samba duro e envolvente de Cartola e Nelson Cavaquinho, Paulinho da Villa, manso, chegou à beira do asfalto com as certezas revolucionárias de Gilberto Gil e Caetano Veloso. Quando olhou, sentiu que seu samba da Portela tinha se passado para a Mangueira; que o subúrbio estava nas buates da Zona Sul e seu Rio tinha passado em muitas vidas e velas (Tarik de Souza, de "Veja" e "Opinião").

Teatro

A estréia do espetáculo "Sarau" (Teatro do Paiol, hoje 21 horas) dá ao público curitibano a (rara) oportunidade de aplaudir o melhor momento da música popular brasileira apresentado em 1973 na Guanabara.

Teatro

Deve-se insistir nas coisas importantes e por isto aqui repetimos: "Sarau", que hoje é domingo ainda será apresentado no Paiol é um dos momentos mais importantes da boa música brasileira. Basta ter o mínimo de sensibilidade para se reconhecer em Paulinho da Viola (Paulo César Batista Faria, 31 anos), um dos melhores - senão o melhor - compositor da atual fase de nossa MPB, com 7 lps que estão já na história da fonografia verde-amarela e no mínimo 20 clássicos - do carnavalesco "Foi um rio que passou em minha vida", ao moderníssimo "Sinal Fechado".

Música

Dias atrás nos referimos ao lp "Succes de Toujours" com Paul Mauriat e sua orquestra, editado (com imensas dificuldades) por Jonas Silva, pela Imagem, como um dos melhores lps instrumentais dos últimos meses - em que o maestro francês soube selecionar o que havia de melhor na música em torno do tema (mágico) de Paris.

Livro

Três preleituras digestivas para rápido consumo nestas férias de verão. O primeiro é mais um volume da coleção Agatha Christie, da Nova Fronteira: "A Morte no Nilo", escrito em 1937 e com as características da mestre, embora neste romance ela substitua a nevoenta Londres pelo quente Egito. Durante uma viagem para o Egito, o detetive Hércule Poirot, que estava de férias, vê-se obrigado a trabalhar para solucionar coisas incríveis que acontecem. Tradução de Newton Goldman, capa de Bea Feitler, 258 páginas, Cr$ 25,00.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br