Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1989 - Maio)

A chegada das loiras fantasmas

Nesta quarta-feira, 10, quem passar pelas imediações da Catedral, vai se surpreender com uma movimentação extra. Não se trata de casamento de gente colunável ou problemas outros que possam atrapalhar o tráfego, mas sim, as primeiras filmagens de "A Loira Fantasma", o curta-metragem que, após quase sete meses de gestação, começa a ganhar forma em imagens.

No campo de batalha

Denise Stocklos volta a ganhar projeção nacional. Descobriu há pouco que tem o registro mais grave da voz humana feminina e de contralto. Seu professor de canto, o barítono Carmo Barbosa, diz que em dez anos dando aulas em São Paulo, Bruxelas e Amsterdã, nunca encontrou uma contralto em sua vida. "Denise é, realmente, uma verdadeira contralto profundo, uma das mais raras vozes entre as categorias vocais".

Nicole, da nudez de Ariela aos tempos espiritualistas

Entre Ariela, a ninfeta personagem de Cassandra Rios, que há 10 anos a lançou no cinema nacional, a já amadurecida Ivani, de "Meno Male" (auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, até domingo), muita coisa aconteceu na vida de Nicole Puzzi. Paranaense de Floraí - e portanto merecendo a escolha para integrar a série "Bicho do Paraná", com a qual o Bamerindus homenageia o pessoal da terra que deu certo, Nicole Puzzi é hoje uma atriz conhecida nacionalmente.

Ballet Guaíra, 20 anos

A propósito dos 20 anos do Ballet Guaíra, comemorados com duas apresentações de "O Grande Circo Místico", mais algumas observações que deveriam ter saído na coluna de terça-feira. Mas que ainda valem serem registradas.

Videonotas - Uma visão sincera da América Latina

Consagrado diretor de fotografia do cinema americano, Haskell Wexler, 67 anos, estreou na direção com seu corajoso documentário sobre os bastidores da convenção do Partido Democrata, em Chicago, em 1969. Em 1971, em co-direção com Solt Landau, fez "Brazil: a Report on Torture", que apesar de toda abertura pós-Geisel, ainda não teve uma única exibição no Brasil.

Jodie, mulher (e atriz) em julgamento

É daqueles filmes polêmicos, com um tema que direta ou indiretamente atinge amplas faixas de público: a mulher violentada. De vítima transformada em culpada. As páginas policiais estão diariamente noticiando violências cometidas contra as mulheres - embora milhares de casos de violações sejam omitidos, por iniciativa das próprias vítimas - descrentes de uma condenação do(s) homem(s) que as usaram sexualmente - e apenas exibidas em tribunais, tendo seus traumas aumentados.

A síndrome da ninfeta

Há dois anos, para a quarta edição do FestRio, ela foi a primeira a chegar. Seu filme, "Siesta" (ainda inédito no Brasil) nem estava em competição oficial (foi mostrado na mostra paralela "Um Olhar Feminino") e passado o interesse inicial, apenas quatro jornalistas se preocuparam em comparecer na entrevista coletiva. Afinal, sobre o assunto que mais interessava - o fato de ter sido lembrada como "musa inspiradora" do debilóide que tentou assassinar Reagan - era assunto verbotem em suas entrevistas.

Em busca dos tesouros perdidos de nossa MPB

Ao viajar na segunda-feira, 8, para o Rio de Janeiro, o colecionador Leon Barg tinha razões de sobra para exibir o seu dentifrício sorriso. É que no último fim de semana recebeu uma carta de uma das filhas de Ary Barroso (1903-1964), agradecendo pelo seu interesse em incluir nas reedições da série Revivendo, muitas composições de seu pai - especialmente aquelas que nunca antes haviam saído em elepês - e que dentro de sua imensa obra permanecem esquecidas.

Política e fé na busca de prefixos

Mudanças nos comandos de algumas emissoras da cidade. O deputado José Felinto - não se sabe, exatamente, se individualmente ou representando algum grupo político - arrendou a Rádio Capital AM - o que no mínimo significa uma mudança em sua programação e o veto total a qualquer notícia que se relacione, direta ou indiretamente, com o deputado Neivo Beraldim, o maior inimigo de Felinto.

A força no ar em tempos radicais

O mais político (e corajoso) dos cineastas contemporâneos, o grego Constantin Costa-Gravas, 55 anos, realizou no ano passado um filme para mostrar que o rádio é ainda uma força notável em termos de comunicação e que sua ação pode ter uma presença tão grande (ou mesmo maior) que a sua irmã mais nova, a televisão.

Pio, agora nome do estimado João

Conhecido afetuosamente como "Pio", o advogado João Batista Vieira, 52 anos, da turma de 1965 da Universidade Federal do Paraná e hoje assessor jurídico da Edital - após 20 anos de TELEPAR - resolveu dois problemas de uma só vez: incorporou oficialmente o apelido ao nome e com isto livrou-se de incômodos homônimos, muitos deles às voltas com a Justiça e de finanças desequilibradas, que ao longo de sua vida lhe têm trazido muitos aborrecimentos. xxx

Começamos a entrar na época dos videomakers

Classificar como um "movimento" talvez seja precipitado, já que até agora os trabalhos têm sido desenvolvidos graças a esforços individuais ou de pequenos grupos. Mas sem duvida as novas perspectivas trazidas pela época do vídeo no que diz respeito à criação de projetos audiovisuais está estimulando a dezenas de pessoas a se lançarem na aventura fascinante de fazerem suas primeiras "obras".

Tiomkim, premiado com fotos, parte agora para imagens VT

O grande premiado no Salão Curitiba Arte V, fotógrafo Osval Dias de Siqueira Filho (Tiomkin), 35 anos, é o mais novo videomaker da cidade. Com uma sensibilidade visual adquirida em mais de 25 anos de freqüência aos bons filmes (é um dos mais bem organizados e informados cinéfilos e pesquisadores do Paraná) desenvolveu uma visão poética do mundo, resultando o original trabalho que lhe valeu o primeiro prêmio do mundo no Salão promovido por Alcy Ramalho Filho.

Ovation, o pacote para os clássicos

Mais um pacote para aproximar o grande público da música clássica - que não morde mas contamina saudavelmente o ouvinte para a alta qualidade. Mais uma vez é Henrique Sverner, dono da cadeia Breno Rossi, quem banca a tiragem inicial de uma coleção de gravações por ele apontadas - naturalmente com base no marketing cultural-comercial de seu circuito (que inclui uma loja no Shopping Mueller), pois este esquema vem funcionando há tempos, passando por gêneros como jazz (em colaboração com a CBS) e até trilhas de musicais americanos (com a BMG/Ariola, há dois anos, mas que não funcionou).

Silvia Patricia, a bela revelação

Sem a carga de marketing que cercou Marisa Monte (entre as mais bem sucedidas estréias do ano), mas merecendo idêntica (ou maior) atenção, Silvia Patricia, uma baiana bonita, afinada e talentosa é a resposta da CBS na batalha das novas vozes femininas. Werther, o atento chefe de divulgação da CBS, já nos havia avisado de que esta cantora chega para ficar - ou ao menos incomodar a concorrência.

Geléia Geral

Nem só de Júlio Iglesias vive a música comercial hispânica. Há também José Luís Perales que mesmo sem a fama e a fortuna de seu compatriota, também tem um público que vem crescendo. Há dois anos, esteve no Brasil para impulsionar a faixa "Que Cantam as Crianças", que gravou com a participação de Jairzinho e Simony. No ano passado voltou com "Sueno de Libertad" e agora ataca com "A Espera", num elepê que, espera a CBS, venda mais de um milhão de cópias.

As cores de Fukuda

A galeria Ida & Anita, tem na qualidade o seu diferencial. Sabe selecionar os artistas que expõe e, sobretudo, tem um inteligente trabalho de marketing e relações públicas - nos quais outras marchands de tablaux (ou tentativas de...) deveriam se espelhar. Nesta semana, dia 18, às 20h30, Ida e Anita abrem as portas de sua galeria para a individual de Kenji Fukuda, paulista de Indiana, 46 anos e que desde 1979 vem fazendo regulares exposições.

No campo de batalha

As colunas políticas não registraram, mas mesmo passado uma semana vale noticiar: durante o jantar em homenagem ao presidenciável Aureliano Chaves, no Buffet da Glória, na última terça-feira, o empresário Ari Siqueira fez uma intervenção pouco gentil em relação aos políticos. Siqueira criticou a classe política, com palavras pesadas, extrapolando a decepção que sente em relação aos destinos do Brasil. xxx

Uma sala para os filmes franceses

O prefeito Jaime Lerner recebeu um comitê encarregado de organizar nacionalmente os festejos comemorativos aos 200 anos da revolução francesa e falou sobre uma de suas paixões: o cinema. Ou melhor, a falta de bons filmes franceses em Curitiba. Se colocou inclusive, a disposição de ajudar para que se programem bons filmes franceses. Afinal, Curitiba é uma das raras cidades do Brasil na qual a Prefeitura concorre ostensivamente com a iniciativa privada e mantém nada menos que quatro salas comerciais.

As últimas horas de um presidente

Escrever uma memória ainda não está nos planos do general Airton Tourinho. Entretanto, tem muito a contar - pois tendo permanecido por mais de 47 anos no Exército - desde seu ingresso no Colégio Militar, em Realengo, Rio de Janeiro - até sua reforma, em 1978 - após 12 anos de generalato - acompanhou importantes episódios da vida política e militar no Brasil.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br