Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1990 - Abril)

Coelho, um doce reconhecimento ao grande designer de Curitiba

Manoel Coelho recebeu seu presente de Páscoa com antecipação de várias semanas: as duas mais importantes publicações sobre desenho industrial e arquitetura lhe dedicaram generosos espaços em suas últimas edições. Para um profissional da arquitetura e designer, professor da Universidade Federal do Paraná, e há 15 meses tendo uma exaustiva e delicada experiência executiva - como secretário de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de Curitiba - este espontâneo reconhecimento nacional teve o sabor do melhor chocolate suíço - que ele tanto aprecia.

Garcez também ganhou um merecido destaque

Não foi somente Manoel Coelho que mereceu destaque na edição de número 17 de "Design & Interiores". A iniciativa de Ivens de Jesus Fontoura, professor, designer e coordenador de Museus da Secretaria da Cultura, em criar a 1ª Bienal Brasileira de Design (Curitiba, a partir do dia 27 de abril), mereceu reportagem de uma página, com reprodução do cartaz alusivo.

Na hora da retração, aproveite e compre os bons LPs clássicos

Conseqüência direta do Plano Collor, com o desaquecimento da economia, as gravadoras congelaram seus projetos imediatos e estão reduzindo - ao menos neste trimestre - os lançamentos. Mesmo na produção de álbuns de custos reduzidos - com matrizes importadas e que até em suas capas usam os fotolitos do Exterior - a ordem é economizar. Com isto, o mercado se reduz e edições de clássicos, jazz e, especialmente, de música popular brasileira (estas exigindo maiores investimentos, já que se acrescem os custos de estúdio) - são reduzidas ao máximo.

José Joffily, de Londrina para o governo da Paraíba

De Londrina para o governo da Paraíba. Eis a nova trajetória que José Joffily estará fazendo nos próximos meses. Ao aceitar a sua indicação ao governo da Paraíba pelo Partido dos Trabalhadores - e com forte coligação de forças populares daquele Estado - o autor de "Revolta e Revolução" estará retornando, 28 anos depois, ao seu campo de batalha favorito: a política.

Em caravana de bronze, volta Victor, mercador do passado

Depois de ancorar por seis anos a sua caravela de criatividade na praia catarinense de [Itaipava], o caçador de antigüidades Victor Sieczko volta ao rumo curitibano, cidade em que nasceu e viveu a maior parte de sua vida. Sem nunca ter freqüentado um curso de decoração ou arquitetura, este polaco-brasileiro do bairro de Santa Cândida, 53 anos a serem comemorados no próximo dia 29 de abril, tem dado lições a muitos caros profissionais em termos de como criar ambientes originais.

Um pouco do Paraná nos cadernos do MIS

Há 17 anos, quando a Fundação Cultural de Curitiba foi criada na primeira administração de Jaime Lerner, uma das primeiras iniciativas foi a edição de uma série de fascículos através da Casa Romário Martins, primeira das unidades voltadas a preservação da história de nossa cidade.

Etiquetas alternativas com algumas surpresas

De repente, produções regionais e independentes aparecem com uma (fugaz) distribuição nacional. Por exemplo, a Polygram assumiu a prensagem e distribuição de "Violeiros de Goiás" (Torremolinos, 1989), gravado em agosto do ano passado, pela Orquestra de Violeiros de Goiás.

As colagens de Ana Maria

Dedicando-se a uma técnica que até hoje teve pouquíssimos destaques entre nós - e mesmo em termos nacionais é ainda pouco explorada - a curitibana Ana Maria Cômodo foi a revelação há dois anos, quando fez suas primeiras exposições. Após um intermezzo de mais de duas décadas, entre a sua formatura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Ana Maria retornou com densa criatividade, sabendo extrair de papéis do cotidiano - jornais, revistas, posters, etc. - material para quadros dos mais originais.

Graças a Lucas, filmes que não chegariam ao circuitão

Enquanto as majors - CIC, MGM, Warner, Columbia, etc. - concentram suas atrações em filmes consagrados, produções que, quando de seus lançamentos nos circuitos de 35mm ganharam grande promoção - e têm assim, um recall junto à faixa acima dos 30 anos - e uma natural curiosidade aos que não assistiram na época, algumas distribuidoras têm, salutarmente, se voltado para produções independentes, que não chegariam ao Brasil no circuitão. São produções modestas, que mesmo em seus países de origem não obtiveram a repercussão - mas que nem por isto devem deixar de interessar a quem gosta de cinema.

Como está a recepção da TVE em Curitiba?

As primeiras imagens da TV Educativa do Paraná começaram a ser projetadas, através do Canal 9, semana passada. E o diretor artístico da emissora, Sale Wolokita, está inquieto quanto à qualidade das transmissões. Assim, ele pede aos telespectadores que entrem em contato com a Secretaria da Cultura (fone 225-7117, ramal 43) e digam como estão recebendo a TVE.

Lá, entre as estrelas, Zé Maria, um homem de teatro

São muitos os aspectos que fazem de José Maria Santos um trabalhador cultural da maior importância. De origens humildes, sem maiores pretensões intelectuais, encarnou o próprio aspecto de nossa arte subdesenvolvida e desprotegida. Pertencente a uma geração de Curitiba dos anos 50 que fazia teatro com idealismo e amor, sem qualquer possibilidade de sobreviver com as peças que eram encenadas na época, José Maria encontrou nas aulas do curso que Aristides Teixeira coordenava no Sesi um primeiro embasamento para a carreira que acabaria por abraçar integralmente.

Com ajuda de amigos, Hélio amplia seu livro do coração

A bibliografia médica acaba de ser enriquecida com a reedição, revista e ampliada de um dos mais importantes trabalhos especializados: "Diagnóstico e Terapêutica das Arritmias Cardíacas", coordenado pelo professor Hélio Germiniani, da Universidade Federal do Paraná.

Depois do coração, a paixão é pela ópera

Formado há 31 anos pela Universidade Federal do Paraná, Hélio Germiniani tem um curriculum de muitas páginas, nas quais se destacam cursos no Brasil e no Exterior, conferências, cursos e ativíssima participação em inúmeros congressos científicos em várias partes do mundo.

O (nosso) engano, a poeta e a poesia

Há erros e enganos na pressa do jornalismo diário. Alguns - ou muitos - passam sem sequer tempo de correção, já que se perdem na fugacidade do cotidiano da informação. Outros precisam ser corrigidos. Mea culpa: no sábado, ao tentar estabelecer uma relação de juventude da mais admirável poeta deste Paraná, a querida Helena Kolody, acabei por envelhecê-la ao escrever que ela teria 81 anos - quando na verdade, plena de juventude, completou em 12 de outubro último, 77 anos. E daqui três anos, é obrigação maior fazer soar trombetas para a grande festa de seus 80 anos.

O gaúcho Patinete quer gravar nossos talentos

Apesar da natural retração do público nas livrarias e lojas de discos - com uma queda que chega até 80%, obrigando os comerciantes do setor a promoverem apetitosas liquidações, nem por isto deixam de acontecerem algumas produções fonográficas regionais.

Cobrinha, o canto do velho paulista

Mesmo tendo congelado temporariamente seus projetos para este segundo trimestre, o produtor Leon Barg, de Curitiba, está lançando mais um pacote de preciosidades musicais - como sempre, destinadas a terem repercussão nacional.

No campo de batalha

Uma troca de foto na coluna de terça-feira, 10, colocou José Joffily, filho, 47 anos, como candidato do PT ao governo da Paraíba. Na verdade, o candidato do Partido Trabalhista, coligado a outros pequenos partidos - inclusive o Socialista - deverá ser o seu pai, José Joffily, historiador, presidente da Herbitécnica em Londrina e veterano político. xxx

"Pecados de Guerra", mais uma denúncia da guerra do Vietnã

Continua atraente a temporada cinematográfica. Afora os (excelentes) filmes que permanecem em exibição, catipultados pelo Oscar - "Conduzindo Miss Daisy" (Lido II e agora no Itália), "Sociedade dos Poetas Mortos" (Bristol) e "Nascido a 4 de Julho" (Condor / Lido I), teremos, no próximo dia 12, a estréia nacional de "Meu Pé Esquerdo", de Jim Sheridan, que valeu os Oscars de melhor ator (Daniel Day Lewis) e atriz coadjuvante (Brenda Fricker), no Cine Astor (pré-estréia, em benefício da Legião Brasileira de Assistência, dia 11).

A antropologia e sociologia para atender melhor a magia do cinema

A bibliografia de cinema em português aprofunda-se. Agora são dois ensaios com abordagens sociológicas e antropológicas da mitologia das imagens que chegam as livrarias: "As Estrelas - Mito e Sedução do Cinema", de Edgar Morin (José Olympio Editora, 162 páginas) e "Antropologia do Cinema", de Massimo Cnegacci (Editora Brasiliense, 175 páginas, segunda edição revista e aumentada).

Edgar fala das estrelas...

Um dos mais respeitados sociólogos franceses, Edgar Morin, voltou-se para o cinema há muitos anos e, em colaboração com o antropólogo-cineasta Jean Rouch, 73 anos, desenvolveu o chamado cinema verité, em documentários nos quais mostrou sua preocupação com grupos étnicos e problemas raciais. Doutor em literatura, engenheiro civil, etnólogo, Rouch - muitas vezes em colaboração com Morin - realizou a partir de 1947 importantíssimos filmes na Nigéria, Mali, Alto Volta, Costa do Marfim e outros países africanos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br