Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1990 - Setembro)

Fernandinha, ex-Blitz, com toda a corda da eletrônica

Promoção não faltou para o lançamento disco-solo de Fernanda Abreu, ex-Blitz, agora no campo de batalha junto ao público jovem que busca intérpretes inovadores: "Ala Radical Dance Disco Club"(EMI/Odeon) chegou com uma produção luxuosa, capa dupla, ilustrações up to date (afinal, ela é mulher do artista gráfico Luiz Stein, responsável pela programação visual dos antigos shows da Blitz e pelas capas dos discos) e usando e abusando de recursos eletro-acústicos, computadores e outras arapuquinhas que permitem casamentos sonoros impensáveis há alguns anos.

Nat King Cole, 25 anos depois, cada vez melhor

Paralelamente aos quatro volumes da Atlantic Jazzlore, a WEA traz também quatro álbuns da MCA/Impulse, igualmente indispensáveis. Começa com o duplo (embora em capa simples). "The Feeling of Jazz" com Nat King Cole, falecido há 25 anos, e que, talvez por isto começa a ser agora devidamente lembrado. No finalzinho do ano passado a EMI/Odeon lançou a caixa "Songs We'll Never Forget", com cinco LPs com 70 canções gravadas no período 1947-1964, entre os quais os seus maiores sucessos ("Blue Gardenia", "Love Letters", "Stardust" etc).

A música para as crianças

Investimento em talentos mirins pode dar lucros altíssimos. Portanto não custa arriscar fazer discos com as meninas que se destacam em programas de televisão como Mariane (Ribeiro Dombrava), paulista, hoje com 17 anos, e que há cinco já está em programas infantis do SBT.

Novos teatros para Curitiba

Curitiba comporta mais teatros? Existe demanda de público - e, especialmente, espetáculos, para movimentar mais áreas destinadas a espetáculos ao vivo? Questões que podem ser colocadas quando se tem notícias de que em 1991 - no máximo 1992 - três a cinco teatros se acrescentarão às salas já existentes. Especialmente porque há muitos auditórios ociosos ou pessimamente programados - e, o mais grave, onerando - como acontece na maioria das vezes - o orçamento oficial.

Palcos sobram mas falta é sua melhor utilização

Palcos sobram mas falta é sua melhor utilização Com três auditórios - o Bento Munhoz da Rocha Neto (2.173 lugares), Salvador de Ferrante (504) e Glauco Flores de Sá Brito (113), o Teatro Guaíra é, naturalmente, a maior e principal casa de espetáculos do Paraná - e uma das melhores do País.

Vamos documentar nossos artistas quando jovens?

Afinal os irmãos Schulmann conseguiram terminar o vídeo "De Bona caro nome", sobre o pintor Theodoro De Bona. Lamentavelmente, devido ao precário estado de saúde deste último mestre da velha escola da pintura paranaense, o documentário foi calcado em depoimentos a seu respeito, sem a sua intervenção direta. Ou seja: um trabalho que deveria já ter sido feito à anos, quando, de viva voz, o paisagista paranaense poderia ter prestado um belo depoimento.

De Uns & Outros e Roupa Nova à volta de Stevens

Depois de um elepê em que assumiram suas origens gaúchas ("Carta aos Missionários"), o grupo Uns & Outros ataca de "A terceira Onda" (CBS), com nove composições inéditas - mais "Anjo Negro", do primeiro LP. Em cassete, dentro de uma jogada de marketing, há uma faixa-bônus "James Dean Eyes", versão em inglês para a música em homenagem ao ator falecido há 35 anos - e incluída em português no disco. "Notícias do Leste", "Eu Rio" e "O Cheiro" são três outras faixas que se destacam neste LP. xxx

Maritza e Mara, as jinglistas políticas

Mais um espaço conquistado por mulheres de talento: a produção de jingles para campanhas políticas. Pelo menos duas intépretes-compositoras da cidade estão tendo meses de vacas-gordas graças a harmonia de suas vozes e aliado ao prazer de engordar suas cadernetas de poupança com remunerações que nunca antes tiveram pelos seus (en)cantos, ainda estão sendo bastante escutadas - embora no anonimato que faz com que o trabalho de promoção política fique na efemeridade de sua utilização.

Descartável hoje, mas documento para amanhã

Produzidos hoje em escala industrial, de acordo com regras de marketing político, os jingles políticos têm, entretanto, uma memória não oficial que marca paralelamente a própria evolução da política brasileira. O pesquisador e colecionador Luciano Lacerda, já falecido, era um incansável estudioso de jingles - e mesmo marchas ou sambas de motivos políticos, e a cujo arquivo recorreram, inclusive, produtores de discos que buscaram preservar a parte musical de muitas campanhas - das revoluções de 1930/2 a movimentos cívicos.

Uma Nympha que deu certo

Líder do grupo Nymphas, que resistiu por mais de dez anos com inúmeras substituições e chegou a fazer um bom elepê, Mara Fontoura não parou de compor e cantar - ao contrário de várias de suas colegas do conjunto, hoje prosaicas e felizes matronas, dedicando-se ao lar e aos filhos.

Aprendizado de Shirley na busca da felicidade

Há 24 anos, Lewis Gilbert, então no vigor de seus 46 anos, realizou um filme que traria um personagem tão fascinante que permaneceria na galeria dos anti-heróis simpáticos do cinema: Alfie.

No campo de batalha

Desde segunda-feira, quando estreou "New York por Will Eisner" (auditório Salvador de Ferrante, 21h, até o final do mês), 3% da renda será depositada em favor do Will Eisner Studios, em Nova York. Antecipadamente, a utilização de duas de suas "novelas gráficas" e mais a imagem do mais famosos de seus personagens - já lhe rendeu Cr$ 23.570,00, - convertidos em dólares, naturalmente. xxx O governo do Paraná investiu Cr$ 3 milhões para ajudar na aquisição de uma área em Ibaiti onde a Associação Ambiental vai criar o Parque Estadual Mina Velha e Arco da Grua. xxx

Mussa, esse grande cidadão curitibano

Protegido pelo vidro na mesa que ocupa há 25 anos na redação de O Estado - e da qual só está afastado há cinco meses, por ter assumido a Secretaria da Comunicação Social - o jornalista Mussa José Assis sempre espelhou-se num texto curti, objetivo, em que Ernest Hemingway (1899-1961) fala de que antes de ser um escritor, sempre se considerou um repórter.

Pola, adeus à grande crítica

Há exatamente um ano, quando o colunista Alcy Ramalho Filho promovia o I Festival de Cinema de Curitiba - mais um evento cultural que ficou apenas em sua primeira edição (este ano, não houve condições de repeti-lo pela ausência dos patrocinadores Lufthansa/Texaco), a jornalista Pola Wartuck aqui passou 4 dias, acompanhando a exibição dos filmes como integrante do júri. Ao final, com a simpatia que sempre a caracterizava e a fazia merecedora da maior admiração, prometia que, "se convidada, aqui estarei em 1990, novamente".

O talento brabo da bela cantriz Denize

Meu pai, gravei para sempre No meu pensamento Terno claro, preto de sapato branco A voz gutural, com uma sensibilidade selvagem, é o canto de amor filial, faixa de abertura com que Denise Assunção, 34 anos, em parceria com o irmão famoso, Itamar, 41, abrem "A Maior Bandeira Brasileira" (produção independente, distribuída pela Baratos Afins, abril/90), disco que vale a esta cantriz crioula, beleza muito pessoal, quilometragem paranaense e hoje vivendo na Suiça, uma atenção especial.

No campo de batalha

Ivan Kock é um dos raros especialistas em gastronomia no Paraná. Tanto é que profissionalizou o seu hobbie de comer bem através da Pró-Turismo Marketing, que vem promovendo eventos bem sucedidos. Um deles é o Certame Paranaense de Gastronomia, cuja 4ª edição acontecerá no Interpalace, entre os dias 20 e 23 dirigido aos mestres-cucas, profissionais ou amadores. Uma prévia do que será o festival competitivo de boa comida acontece neste sábado, no restaurante do Hotel Tibagi, para um grupo de convidados. xxx

Do Paiol à Cinemateca, auditórios de Curitiba

A questão de auditórios e teatros para Curitiba não se encerra, em absoluto, nas anotações que aqui publicamos no último domingo. Afinal, são muitos os aspectos que envolvem a destinação de espaços culturais e, especialmente, a sua utilização. Por exemplo, o Teatro do Paiol, que foi a primeira obra da área cultural construída quando o arquiteto Jaime Lerner assumiu a Prefeitura, há 19 anos, é um exemplo de espaço que vem tendo períodos de maior ou menor utilização conforme a capacidade e dinamismo de quem dirige.

No campo de batalha

No campo de batalha

Kirk, Andrei, Akira falam sobre cinema

Nos anos 60, quando eram raras as editoras que publicavam livros de cinema, Enio Silveira, da Civilização Brasileira, não só lançou obras polêmicas como a "Revisão Crítica do Cinema Brasileiro" de Glauber Rocha (1939-1981), como, corajosamente, chegou a criar uma coleção de roteiros pela qual saíram vários scripts dos filmes de Federico Fellini. Hoje pertencente ao grupo Bertrand, a mesma Civilização continua a lançar bons livros de cinema, como as biografias de Kirk Douglas e Marlon Brando - esta recentemente colocada na praça.

68, o ano que não acabou, numa visão dos húngaros

Há dois anos, quando Airto Moreira e Flora Purim fizeram uma tournée pelo Brasil, veio junto o produtor Dale Djerassi, que com dois câmeras filmou as apresentações do casal em várias capitais - especialmente em Curitiba, documentando inclusive o encontro de Airto com sua mãe, dona Zelinda, a irmã Maria, cunhado Douglas Godoy e os sobrinhos. O material destina-se a um longa metragem que Djerassi está produzindo conforme registramos, com exclusividade, na ocasião.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br