Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Álvaro Dias

Álvaro Dias

Memórias da Oposição (IV)

Embora diplomaticamente, evite fazer críticas maiores a companheiros emedebistas - mesmo aos que, em diferentes ocasiões, abandonaram o partido e passaram para o conforto da Arena, [Sylvio] Sebastiani, nas 144 páginas do recém-lançado "Por Dentro do [MDB]" não deixa de questionar o comportamento do hoje senador José Richa, que apesar de ser fundador do MDB, em diferentes ocasiões não teve, segundo o autor, as posições que se esperavam.

Memórias da Oposição (VIII - Final)

A vitória de até então desconhecido advogado Francisco Leite Chaves ao Senado, na campanha de 1974, teve aspectos tão curiosos que merece que voltemos ao assunto - abordado ontem com base nas memórias de Sylvio Sebastiani em "Por Dentro do MDB".

As dicas para candidatos segundo Marisa

Como era previsível, o período pré-eleitoral estimula edições de manuais, ensaios e mesmo teses relacionadas à comunicação, opinião pública, técnicas de marketing eleitoral etc. a bibliografia, em português com títulos traduzidos mas, especialmente obras de autores brasileiros - evidencialmente melhores conhecedores de nossa realidade - amplia-se através de produções de editores ou mesmo trabalhos independentes.

Forte Neto, o senhor técnico com 30 anos de experiência e prêmios

Em menos de 3 semanas, sem qualquer esquema político-promocional, o arquiteto e professor Luís Forte Neto teve uma surpresa das mais gratificantes: centenas de telefonemas, mensagens por fax e telex, cartas, telegramas e mesmo pessoas que o procuraram pessoalmente para lhe transmitir o maior apoio para que dispute a Prefeitura de Curitiba.

A Estadual mantém programação mas ouvintes estranham hora religiosa

A coluna em que denunciamos a mudança da programação da Rádio Estadual do Paraná - que na busca de melhor Ibope ameaçava substituir a difusão do que há de mais significativo na música (nacional e internacional) pelo brega e som de consumo, felizmente teve repercussão. A secretária Gilda Poli, da Cultura - pasta à qual está subordinada a Fundação Rádio e TV Estadual do Paraná - recortou a coluna e despachou à direção da emissora, com algumas observações. xxx

Enéas, a primeira vitória foi em 68

Em 1968, dois anos após sua criação - e depois das eleições para a Assembléia e [Câmara] em 1967 (que comentaremos amanhã), o MDB começava a se estruturar para as eleições MUNICIPAIS. Poucos [municípios] tinham diretórios. A preocupação era ampliar a representação ao menos na Câmara de Curitiba, onde Arlindo Ribas de Oliveira era uma voz solitária. O diretório metropolitano, instalado no dia 2/5/1968, ocupou o mesmo endereço do diretório estadual (Rua Pedro Ivo, 698, 1º andar).

Perfil - Neivo, um deputado com múltiplas preocupações

Quando Neivo Beraldin decidiu candidatar-se a uma cadeira na Câmara de Curitiba, há 10 anos passados, muitos ironizaram o fato. Gaúcho de Erechim, tendo chegado ao Paraná nos anos 60 e mais conhecido na área artística do que política, Neivo - e seu irmão Ary - circulavam Paraná afora como empresários. Eficientes, honestos e principalmente bem relacionados acompanhavam nomes populares por shows em todas as partes e ninguém pensaria que deixariam tão cedo este setor - na época em que tinham como principal concorrente outro paranaense de ação, o pernambucano Avelar Amorim.

A guerra nas artes plásticas

Zum-Zum nas artes plásticas neste longo final de semana: Edson Busch Machado, o irmão mais moço de Juarez e ex-diretor do Centro Integrado de Cultura em Florianópolis (depois de ter dirigido o Museu de Arte de Joinville, sua terrinha natal), teria recusado a direção do Museu de Arte Contemporânea, para a qual foi indicado por João Osório Brzezinski - primeiro convidado a substituir Maria Cecília Noronha.

A guerra dos DAS-5

Uma bolsa das mais originais e exclusivas está acontecendo no primeiro escalão do governo Roberto Requião: a permuta das disputadas funções gratificadas dos gabinetes.

Literatura em encontro e os grandes prêmios de Brasília

Em 1965, numa das primeiras audiências que teve com o então recém-empossado governador Paulo Pimentel, o (então) jovem Cândido Manoel Martins de Oliveira - hoje grisalho e tranquilo conselheiro do Tribunal de Contas - na condição de superintendente da Fundepar, levou uma idéia que seu assessor de imprensa, Antônio Otávio Pietrobelli lhe havia passado: a promoção de um concurso de contos com o prêmio de Cr$ 100 mil - o que, para a época, era uma grande soma.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br