Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Biblioteca Pública do Paraná

Biblioteca Pública do Paraná

No campo de batalha

Marlene Flores Travassos, pesquisadora e animadora de eventos, está na cidade fazendo importantes contatos. Atualmente, é assessora de relações públicas do empresário José Luís Moreira de Souza, presidente da Capri, grupo com ramificações em vários setores. Entre outros projetos, José Luís é co-produtor de um filme, de pretensões internacionais, para lançamento em 1988. xxx

No campo de batalha

O ex-reitor Alcy Joaquim Ramalho, engenheiro civil, 3ª classe do quadro do Estado, solicitou (e obteve) licença sem vencimentos, por dois anos, "para trato de interesses particulares", a partir de 25 de junho de 1987. xxx Deu no "Diário Oficial": o governador Álvaro Dias autorizou a inclusão de mais de 15.152 soldados na Polícia Militar, através de processo seletivo. xxx

À margem

A Biblioteca Pública do Paraná nunca recebeu tanta gente como está acontecendo agora: afinal, ali se encontram 3.200 novos livros da promoção cultural "Ler Faz a Cabeça" do Instituto Goethe. As obras não estão à venda, mas podem ser encomendadas . O público não só vai atraído pelos títulos, como também para as sessões de vídeos (no hall da biblioteca) e para as exposições na Sala Miguel Bakun. O local virou um significativo ponto de encontro.

Biblioteca não cresce se houver blá-blá-blá

Uma das regras da burocracia oficial é que quando se deseja complicar algum projeto, fazendo-o cair no cipoal das dificuldades criadas pela incompetência e comodismo, a melhor fórmula é designar um grupo de trabalho ou comissão para tratar a respeito. E se houver necessidade de reforço burocrático, nada mais recomendável do que ampliar as insossas discussões para fóruns, seminários ou assembléias. Resultado: muito blá-blá-blá, horas perdidas em discussões quase sempre inúteis e aquilo que deveria ser feito acaba sendo postergado.

À margem

A criação de um personagem infantil, o "Eurico", para a introdução de seus produtos editoriais de papelaria, especialmente cartões e papéis de carta decorado. Mozart Heitor Amorim França, diretor da empresa, disse que a opção por "Eurico", além de ser um personagem romântico e sonhador, evita royalts por personagens estrangeiros. Além do mais, a Monte Rei é 100% brasileira, atendendo 7 Estados. xxx

O atelier Guido Viaro e uma geração de talentos

São muitas as razões pelas quais Vicente Jair Mendes pode se orgulhar do Museu Guido Viaro, do qual é o diretor. Em dez anos, o museu que preserva o acervo de um dos maiores artistas brasileiros - e sem dúvida, nome maior da pintura no Paraná - não se limitou a ser apenas uma instituição de exposições monótonas, mas, sim, sempre teve uma agenda intensa, com cursos, palestras e exposições - além de sediar a ativíssima Cinemateca, que graças à competência de Francisco Alves dos Santos tem feito pulsar o movimento cinematográfico paranaense.

Assim falou Calado

Sinceridade, simpatia e o bom humor. Um tripé para definir o jornalista e escritor Antonio Calado, 69 anos, em seus dois encontros com o público que foi ouvi-lo na semana passada (quinta-feira, 5, na Biblioteca Pública e no auditório da PUC). O autor de "Quarup" falou sempre de forma franca, não se negando a responder as mais diversas perguntas - algumas bastante risíveis, outras pretenciosamente intelectuais. xxx

Artigo em 21.07.1987

"O Estado do Paraná" está de roupa nova dentro das mudanças gráficas introduzidas nestes últimos dias e a coluna ganha novo espaço e disposição. Uma nova fase gráfica que marca o jornal e nosso trabalho, entre as muitas que foram feitas desde julho de 1965, quando o colega Mussa José Assis chegou com idéias renovadoras - e que se repetiram, sempre saudavelmente, nestes 22 anos de convívio no dia-a-dia da notícia.

Augusto redescobriu a nossa guerra da carne

As voltas que a história e a política dão, fazem com que um livro lançado há exatamente dois meses por uma editora da cidade - a Gralha Azul -, adquiria, extrema atualidade. "História; Mulher", do jornalista Luiz Augusto Moraes, ao enfocar fatos verídicos ocorridos na provinciana Curitiba de 35 anos passados - e que estavam totalmente esquecidos da história oficial - mostra que os problemas sociais e econômicos continuam os mesmos. E a leitura das 90 páginas deste romance - criado a partir de um pano de fundo real - chegam até a emocionar pela atualidade de alguns fatos. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br