Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Constantino Viaro

Constantino Viaro

A boa arte nos cem anos do Curitibano

Com toda razão o advogado Constantino Viaro pode respirar aliviado e tomar um merecidíssimo scotch quando o pianista e maestro Luiz Loy iniciou os acordes de uma dolente valsa já no começo da madrugada de sábado: afinal, as comemorações  do baile do centenário do Clube Curitibano haviam corrido dentro de fluxograma demoradamente pensado pela diretoria.

Em uma centena de boletins, um pouco das memórias de Curitiba

Quando, em julho de 1974, então dividindo com o advogado Constantino Viaro e o arquiteto Alfredo Willer a direção da recém implantada Fundação Cultural de Curitiba, tivemos a idéia de criar uma publicação ágil, econômica e que pudesse divulgar diferentes textos ligados a Curitiba, Valêncio Xavier, homem de TV e pesquisador, que havia sido convidado para nos assessorar (*), trouxe uma idéia das mais oportunas: "Várias gerações de curitibanos colecionaram as figuras das Balas Zequinha mas nunca ninguém se preocupou em pesquisar quem criou o personagem, como ele surgiu".

Artigo em 08.04.1992

Fabiano Carlos Zenin, 18 anos, levou um susto há alguns dias, quando reconheceu num simpático cavalheiro, de bigodes finos, que o aplaudia numa das mesas do La [Cibeles]. Era o violonista que ele mais admira - Paulinho Nogueira. Quis homenageá-lo com "Bachaninha Nº 1 " mas ficou tão nervoso que errou na harmonia, o que não impediu de ganhar elogios de Paulinho e da cantora Alaíde Costa, que à noite, no show que fizeram no Paiol, citaram Fabiano com destaque. xxx

Artigo em 09.04.1992

Na noite de sexta-feira, 27, antes do concerto da Sinfônica do Paraná, no hall do 2º balcão do auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, uma homenagem mais do que merecida: inaugurado o retrato do arquiteto Rubens Meister, autor do projeto do Teatro Guaíra. Só agora, afinal, se fez uma justiça maior ao grande profissional. Homem modesto, longe das badalações, Meister, entretanto, ficou emocionado pela lembrança. xxx

Barracão, o bom projeto em que Maringá soube investir

Terça-feira, 7, ao inaugurar o Teatro Reviver, em Maringá, o prefeito Ricardo Barros, ao lado do ministro Sérgio Paulo Rouanet, faz questão de, entre outras pessoas ali presentes, chamar ao palco o advogado Constantino Viaro.

Artigo em 12.04.1992

O Goethe Institut continua em sua generosidade para movimentar os espaços da Fucucu. Amanhã, no Teatro do Paiol acontece um bonito espetáculo para quem gosta de música de sopros: o único concerto do Fun Horns, formado pelos saxofonistas Voker Schlott e Thomas Klemm, tronbonista de vara Jurg Huke e pistonista Heimer Brebeck. Ingressos a apenas Cr$ 3 mil. xxx

Na luta pela Câmara a disputa é até familiar

A disputa das 33 cadeiras da Câmara de Curitiba vai proporcionar muitas notícias curiosas. Afinal são mais de mil candidatos que pretendem conseguir vagas nas chapas dos diferentes partidos - e na primeira triagem, quando as convenções selecionarão os 99 de cada partido - já haverá uma briga de foice. xxx

Plácido Domingo graças ao Banco Real estará no Paiol

Quando Paulo Wendt (1914-1967), nome que ficou dentro da vida noturna de Curitiba como dono de uma rede de boites e restaurantes a partir da Marrocos, na Praça Carlos Gomes (*), [preocupado] em melhorar sua imagem atingida por acusações de favorecer o lenocínio classe "a" decidiu não apenas restringir as suas sofisticadas casas noturnas (que incluíam além da "Marrocos", "Tropical", "Cadiz" durante algum tempo e outros) os bons shows que bancava na Curitiba dos [anos] 50 (**), não teve dúvidas: investiu alguns milhões para uma tempestade de óperas e operetas, com nomes nacionais, que po

Rosa e Castelo querem fazer o Saci cantar na Ópera de Arame

Uma superprodução transforma em musical uma das mais conhecidas obras da literatura infantil - "O Saci" de Monteiro Lobato (1882-1948) foi um dos projetos entre os que estão concorrendo ao financiamento do Programa de Incentivo à Produção Artística criado pelo governador Roberto Requião. (*).

Airto Moreira volta-se agora ao som espiritual e curativo

Um dos projetos mais importantes a serem lançados em CD nos Estados Unidos dentro de alguns meses terá sons curitibanos: pássaros cantando nos bosques de Santa Felicidade, águas do Saltinho e mesmo "ruídos" "capturados" nas noites do Boqueirão. Há seis meses, quando aqui esteve trazendo o então recém adquirido (no Japão) gravador DAT, com microfones da maior sensibilidade, Airto Guimorvan Moreira fez estes registros, conforme registramos com exclusividade.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br