Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fama Filmes

Fama Filmes

Gretchen e Pixote batem recordes de bilheteria

Um dado para o mais empertigados executivos das multinacionais do cinema examinarem com atenção: um modesto filme produzido na chamada Boca do Lixo, em São Paulo, conseguiu quebrar todas os recordes de bilheteria, em uma semana de exibição. “Aluga-se Moças”, em 7 dias no cine Condor faturou exatamente Cr$ 2.400.000,00 – Cr$ 900 mil a mais do que a superprodução “Caçadores da Arca Perdida” (Raiders at the lost ark, 1981, Steven Spielberg), que ali, na primeira semana, rendeu Cr$ 1.500.000,00.

No Rívoli, domingo, a sua útima sessão de cinema

No domingo, dia 3 de janeiro, Curitiba perde mais um cinema. Após a última projeção de "A Rainha do Sadismo", às 22 horas, as portas do Cine Rivoli, serão fechadas e só voltarão a abrir para a retirada de suas poltronas e do equipamento de projeção – cujo destino ainda não foi definido, pelo sr. João Aracheski, executivo da Fama Filmes no Paraná.

Os filmes esquecidos que a Republic está trazendo

Alexandre Adamiu, um dos tycoons da cinematografia paulista, com uma rede de cinemas que se espalha por vários Estados - em Curitiba, possui o Palace Itália e, associado a Vitória (grupo Zonari) o Ruy Barbosa (que a Fucucu pretende se apossar em junho próximo), é uma personalidade surpreendente. Com grande visão empresarial, a exemplo do que, nos anos 60 aconteceu com o italiano Arnaldo Zonari (Fama Filmes) e o espanhol Verde Martines (Condor), tem sabido comprar filmes de grande bilheteria.

Boneco dourado influi na dança da exibição

Só ontem à tarde, a programação dos principais circuitos de exibição do Brasil, ficou definida para os próximos dias. Com a relação dos premiados na 64ª Festa do Oscar, executivos da Fama Filmes - a começar pelos irmãos Arnaldo e Aleixo Zonari - determinaram o remanejamento dos programas em exibição, refletindo os resultados das premiações.

Quem diria, da glória artística aos sussurros do sexo explícito!

Em menos de uma semana, Curitiba perdeu dois espaços teoricamente destinados a atividades culturais: os cines glória e o Teatro do Sesi. Ambos destruídos por incêndios que, em poucas horas, reduziram a cinzas, áreas em que aconteceram momentos de arte, lazer e entretenimento - seja em imagens projetadas nas telas ou no grande palco do Teatro da Federação da Indústrias do Estado do Paraná - que justamente por ter sido projetado para uma função polivalente coadjuvada a cancha de esportes se constituía na maior área interna cênica do Estado.

Albicoco quer vestir os descamisados do cinema

Rio de Janeiro - "Vamos ajudar a vestir os descamisados cinemas do Brasil". Em seu português com um simpático sotaque português que 20 anos de Brasil ainda não eliminaram - apesar de todo seu amor ao país, aqui se naturalizando e nascendo sua única filha, Vanessa - Jean Gabriel Albicoco, 54 anos, anunciava os amplos projetos de sua nova empreitada cultural: formar um circuito de salas em todo o pais para abrigar não apenas a produção francesa ou européia, "mas de todos os países fora do mercado dos Estados Unidos".

Dick TRacy embala o marketing de Madonna

Cada ano a indústria do entretenimento tem o seu ponto-clímax. Em 1989 foi Batman. 1990 repete a forma dos heróis dos quadrinhos, substituindo o herói de Bob Kane pelo detetive Dick Tracy criado por Chester Gould.

Curitiba, prejuízo é o preço para aqueles que exibem melhores filmes

Menos de 100 espectadores assistiram "O Preço do Desafio" (Cinema I, hoje, último dia, sessões previstas para às 14, 16, 20 e 22 horas). Na estréia (quinta-feira, 10), apenas a sessão da noite, 20 horas, foi realizada: 7 espectadores. Em termos econômicos, considerando o custo-dia de um cinema (funcionários, aluguel, despesas de projeção e limpeza, etc.), seria natural que o filme fosse substituído já na sexta-feira por outro programa.

A raposa ganhou espaços e traz festival de inéditos

Nos anos dourados da cinelândia curitibana, os filmes da MGM eram exibidos exclusivamente no Cine Ópera - inaugurado em 1943, enquanto que o seu principal concorrente, o Avenida, bem mais antigo (foi aberto em 1º de maio de 1929, com "Moulin Rouge") tinha as produções da 20th Century Fox, alternadas com as da Universal (que, depois passavam para o antigo Ritz). O Cine Theatro Palácio, do pioneiro Henrique Oliva, tinha nas produções da Paramount a sua grande força para atrair os espectadores da tranqüila Curitiba de pouco mais de 100 mil habitantes - mas que lotavam as salas de exibição.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br