Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Rua XV de Novembro

Rua XV de Novembro

Os bons tempos da Clube, Guairacá, Marumby, Colombo e outros prefixos

A nossa pioneira "Clube" - a PRB-2, Radio Clube Paranaense, cujas primeiras transmissões foram ao ar numa fria noite de 27 de junho de 1924 - num pioneirismo de um grupo de paranaenses que colocou a novidade praticamente ao mesmo tempo que acontecia o início efetivo das rádios do Rio de Janeiro e Pernambuco - a próxima Rádio Exclusiva, a 13ª FM que entrará no ar dentro de seis semanas (elevando o número de rádios para 26, somente em Curitiba) muita coisa mudou.

Vento leva os livros no Paraná com apenas 81 pontos de vendas

Um número para ser analisado por todos que falam tanto em educação e cultura: em todo o Paraná - um dos Estados de maior prosperidade econômica do País, de tanto otimismo oficial - não passam de exatamente 81 pontos de vendas de livros. Não chegam a ser nem mesmo 81 livrarias, mas sim pontos de vendas - pois incluem bancas de jornais e revistas ampliadas, lojas de departamento (com gôndolas dedicadas a best-sellers), postos de gasolina e algumas farmácias.

O velho hotel da Estação renasce com toda a emoção

Embora nunca tenha morado no hotel, Elisabete lembra-se de seus tempos de menina - ela que nasceu em 9 de dezembro de 1946 - que visitando os tios João e Paulina, que permaneceram numa parte do prédio até falecerem, contaram estórias dos tempos iluminados do estabelecimento.

Mais um prédio para o Círculo Bandeirantes

Confirmando o que aqui publicamos, em primeira mão, há quase um ano: caminham os projetos para ampliação de uma das mais tradicionais instituições da cidade - o Círculo de Estudos Bandeirantes - enquanto a Caixa Econômica Federal S/A negocia a construção de uma imensa torre na Praça Osório em troca da cessão de um auditório de 3 mil metros quadrados à Prefeitura.

A nostalgia colorida dos tempos de Juarez

Paisagens tipicamente curitibanas, com pinheiros recriados de uma maneira muito pessoal, estão nos quadros que compõe a mais recente individual de Juarez Machado - apropriadamente chamada de "Parfum: Memoire", inaugurada no último dia 12, no Gaymu Inter Art Galerie / Art Contemporain Latin Américani (8, Passage, Thiére 75011, Paris), que estará aberta até o dia 11 de maio.

A noite em que João Gilberto cantou em Curitiba (II Parte)

Como foi o fim da noite e a despedida de João Gilberto na única vez em que esteve em Curitiba? Eis uma parte que não detalhamos na crônica publicada domingo, 8, no suplemento "Almanaque", dedicado à Bossa Nova, motivada pelo boom nostálgico ao qual "Chega de Saudade - A História e as Histórias da Bossa Nova", de Ruy Castro (Companhia de Letras, 464 páginas), trouxe galões de combustível.

A receita do editor

Na introdução de "Quarenta Clics em Curitiba", Garcez Mello mostra seu bom humor ao dar a "receita para confecção dessa obra". De princípio, lembra os ingredientes: "Um poeta maior curitibano, louco para botar seu bloco na rua, apenas com uma hermética obra na praça por ele próprio editada ("Catatau", 1974). Um famoso fotógrafo do Eixo Rio-São Paulo - Jornal do Brasil, Manchete, etc. - vindo morar em Curitiba por obra do destino. Um editor em projeto, louco pela obra dos amigos tresloucados, que se propõe a divulgá-los a qualquer custo". Depois, o modo de preparar:

Um exibidor que trouxe o Cinemascope para o Brasil

Pode-se dizer que Paulo Sá Pinto trouxe a modernidade para a cinematografia curitibana - que durante décadas estava acomodada com os exibidores tradicionais. Em 6 de novembro de 1948, uma sexta-feira, reabria o antigo Cine Vitória (que antes havia se chamado Imperial) com o nome de Ritz, na quadra da Rua XV de Novembro entre a Dr. Murici e a Marechal Floriano.

O evento para a arte de comer (muito) bem

Mário Ivan Koch é daquelas pessoas apaixonadas pelos bons pratos. Se ao longo de seus 48 anos tem exercido diferentes funções - de ordem administrativa e técnica (inclusive como um expert em questões legais ligadas a criminalistica o que sempre o entusiasmou foi preparar pratos requintados, estudar a etiqueta "que não pode ser esquecida quando se fala em finos manjares" e procurar adaptar a realidade terceiro-mundista aquilo que encanta gourmetes europeus, especialmente os franceses.

Clube Paranaense, a terceira (esquecida) rádio do Brasil

No primeiro programa da série "O Rádio no Brasil", produzido há dois anos pela BBC de Londres e agora editado em uma caixa de cinco elepês, o pesquisador Luís Carlos Saroldi, autor do livro "Rádio Nacional, o Brasil em Sintonia", e principal pesquisador destes programas, esclarece um ponto importante: em 6 de abril de 1919 - portanto, três anos antes da primeira apresentação pública da rádio, feita em 7 de setembro de 1922, no Rio de Janeiro - os irmãos Moreira Pinto, de Recife, faziam as primeiras experiências da Rádio Clube de Pernambuco.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br