Login do usuário

Aramis

Pornô perde para a censura livre

Dos 30 filmes de maior bilheteria em Curitiba, em 1980, apenas seis são pornoproduções. E entre as dez maiores rendas do ano - indicativo, portanto, dos filmes favoritos do público -, nenhum é pornográfico. Com números, se confirma o que se previa há alguns anos: após um período inicial de grande euforia financeira o gênero pornográfico começa a cansar o público e embora ainda exista um mercado para este tipo de filmes, o mesmo tende a se fixar em determinadas salas e cair cada vez mais de interesse - como ocorreu na Europa e Estados Unidos. Prova de que muito mais do que a repressão, o moralismo e a censura, funciona o próprio desinteresse do público e a seleção natural. Se o Cine Glória iniciou um curioso festival de filmes pornográficos, reprisando a cada dia uma produção (nacional ou estrangeira) com cenas de sexo explícito, há muito que os próprios produtores da Boca do Lixo começam a se preocupar pela redução de espectadores. No próximo domingo, dia 30, no suplemento CLAUDIO, com a publicação dos melhores filmes do ano - na indicação dos críticos e estudiosos, bem como dos 10 filmes de melhor bilheteria - se verá que os filmes de censura livre são, ainda, os que obtém melhores rendas. Aliás, esplêndido público dos lançamentos deste final de ano ("A Filha dos Trapalhões", "Ghostbusters", "Gremlins") mostra que a violência e o sexo perdem - e muito - para os temas que fizeram o cinema ser a diversão por excelência durante tantas gerações: o amor, a aventura, a comédia. xxx Dos trinta filmes de maior bilheteria nos cinemas de Curitiba, as seis produções pornográficas que obtiveram as maiores rendas foram as seguintes: "A Menina e o Cavalo", uma das mais grosseiras fitas de sexo explícito já produzidas na Boca do Lixo faturou Cr$ 79.829.340 - ficando em 11o; "Coisas Eróticas - 2a parte", de Raffaele Rossi (que, há 2 anos, havia sido o primeiro produtor-diretor a conseguir liberar um filme nacional com sexo explícito) ficou em 17o lugar, com o faturamento de Cr$ 52.725.240. Uma produção americana, "Diana, Baby, Holly" - lançada no Cine Itália - classificou-se em 21o lugar, com Cr$ 51.218.900. Já uma sátira da Boca do Lixo, "A B... Profunda", com Cr$ 44.941.720 foi a 24a bilheteria do ano. "Trabalhando Por Amor" (Cr$ 49.941.720) e "O Círculo do Prazer" Cr$ 37.995.840) fora as 25a e 28a classificadas entre os lançamentos de maior sucesso financeiro. xxx Os dez filmes de melhor bilheteria - e cuja a relação reservamos para nossa edição de domingo - tiveram censura entre 10 e 16 anos - e dois deles, pode-se adiantar, foram fitas dos Trapalhões: "O Mágico de Oroz" e "O Trapalhão na Arca de Noé", uma censura livre. Entre o 12o ao 30o lugar, também ficaram entre as melhores bilheterias, filmes destinados ao público infantil e adolescente: "Dois Loucos com Sorte" (12o, com Cr$ 75.656.010); "Nunca Mais, Outra Vez" (13o com Cr$ 65.821.380); "Footlose" (14o com Cr$ 63.937.520); "Greystoke" (15o, com Cr$ 63.328.070); "A Princesa e o Robô" (16o, com Cr$ 55.034.850); "Krull" (18o, com Cr$ 52.224.240); "Bete Balanço" (20o, com Cr$ 51.573.870); "Atrapalhando a Suate" (22o, com Cr$ 48.526.860); "Splash" (26o, com Cr$ 39.926.360); "Yentel" (27o, com Cr$ 39.261.700); "Tudo Por Uma Esmeralda" (29o, com Cr$ 37.200.920) e "Embalos a Dois" (30o, com Cr$ 33.066.870). xxx O exame das rendas de 1984 - que, mesmo restritas a Curitiba (campo de nossa análise) não deixam de refletir o que deve ter ocorrido em outras praças - traz um pouco de esperanças aos exibidores: após anos em que as crianças e adolescentes foram praticamente enxotados das salas de exibição devido a inexistência de filmes atraentes para as suas faixas etárias, está, pouco a pouco, existindo uma reconquista deste público fundamental - pois só assim se formarão platéias para s produções adultas. E se s Censura for menos idiota nas classificações das fitas - eliminando, por exemplo, a interdição de certos filmes para 16 anos - as bilheterias só tenderão a crescer. A melhor forma de combater a pornoprodução não é a guerra santa que os vereadores Moacir Tossin e Luis Gil Leão defendem - pois isto reflete apenas uma posição autoritária e de censura ao que o brasileiro deve ou não deve fazer é estimular os bons filmes destinados a infância e adolescência, difundir cinemas de arte, criar uma geração de cuca aberta, bem informada - que, assim não prestigiará filmes tolos, medíocres e repetitivos como são os pornográficos. xxx se 1982 começou com a inauguração do Cine Itália e no ano passado, já em fevereiro, a cidade ganhou duas modernas salas de exibição com a reforma do antigo Lido, no primeiro trimestre de 1985 deverá ser inaugurado o novo Cine Ritz. Cumprindo o compromisso que havia assumido com a Prefeitura, ainda na administração do arquiteto Jaime Lerner, a C&A já começou a instalar as poltronas e a cabine de projeção na área destinada ao cinema de 300 lugares, no subsolo de sua loja na Rua XV de Novembro. Para tanto não teve dificuldades de encontrar equipamento: simplesmente transferiu as poltronas e cabine do Center-1, que em abril de 1981 foi inaugurado no Shopping Center Pinhais. E como ali só funciona hoje o Center II, há outra cabine - e mais 300 poltronas - que poderão servir para o prometido "Cine Luz", na área do novo edifício-sede do City Bank, na Praça Santos Andrade. Dentro do aproveitamento total do terreno, tanto as C&A como o City Bank comprometeram-se a doar a Fundação Cultural, dois cinemas. A C&A cumpre já sua promessa. Quanto ao City Bank a questão ainda está um pouco nebulosa...
Texto de Aramis Millarch, publicado originalmente em:
Estado do Paraná
Nenhum
Tablóide
20
28/12/1984
Será que alguém, por favor, teria mais detalhes sobre o filme Diana, Baby, Holly? Assisti a ele no cinema, em São Paulo, com o título nacional de Diana, Baby e Holly - As que Satisfazem, e gostaria muito de encontrar uma cópia em DVD. Se alguém tiver detalhes, como nome do diretor e das atrizes, e puder postar aqui, ou me enviar através do e-mail acima, ficarei muito grato.
O nome original do film é The Satisfiers of Alpha Blue, de 1980. Referências abaixo. Abs. http://www.imdb.com/title/tt0083032/ http://www.cduniverse.com/productinfo.asp?pid=6602421&style=ice
Muito obrigado pela informação!!! Feliz 2011!!!

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta questão é para verificar se você é um humano e para prevenir dos spams automáticos.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres que aparecem na imagem.
© 1996-2009. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br